Please return following links to the footer:
Designed by SMThemes.com, thanks to: Free WordPress themes, CrocoTheme and http://theme.today
Quem Vê Gráficos Não Vê Coração - Cuba Games

Quem Vê Gráficos Não Vê Coração

Quem joga sabe que no mundo dos games os gráficos desempenham um papel fundamental na qualidade de um jogo. Será?

Eu, como todo gamer das antigas, saudosista e etc, não abro mão de jogar um grande clássico. Mas ultimamente tem surgido muitos jogadores que cresceram jogando em PCs.

O PC é uma boa plataforma de jogos, principalmente por existir a possibilidade de melhorar alguma coisa através de upgrades.

Esses jogadores “PCsistas” mais hardcore estão mudando o cenário da indústria de jogos, pois este mercado passou a privilegiar os gráficos acima até da jogabilidade! Não é raro ver pessoas em fóruns de internet comentando as imagens de um novo jogo sem nem mesmo saberem do que o jogo se trata.

As grandes (e as pequenas também) desenvolvedoras já perceberam há muito tempo esta tendência e se esforçam cada vez mais a mostrar grandes screenshots de um jogo, exibidos magistralmente em altíssima resolução, para pegar os jogadores mais desatentos.

Devido à impossibilidade de expandir o hardware de um console (não me venham com aquela historinha de 32X, Sega CD e etc., por favor!), este fenômeno ocorre com mais frequência no mundo dos PCs. Porém, é possível detectar agumas mudanças de comportamento na indústria de consoles: comparem o tempo de vida de um console 8 ou 16 bits com outros mais atuais. Vamos lá: O Nintendinho, lançado em 83, teve jogos lançados até 1994 (11 anos de vida!). Já o ótimo Playstation teve jogos lançados até seu oitavo ano de vida, aproximadamente.

Esta queda na longevidade de lançamentos ocorreu principalmente pela inadequação do hardware para os padrões atuais. Qual inadequação? Gráficos, é claro.

O que ganhamos com o estreitamento das gerações? Em primeiro lugar, gráficos melhores. E quanto a jogabilidade? Ela evolui igualmente? Eu acredito que não. E o pior é que um jogo da nova geração custa mais caro, o que muito possivelmente afeta seu preço final. Lembro o leitor que até hoje eu nunca vi um jogo criativo custar mais caro somente por isso. Você acha correto pagar cada vez mais por jogos que melhoram somente os gráficos, comparado aos anteriores?

Se você respondeu que sim, vamos pensar diferentemente: Você pagaria mais pela entrada do cinema só porque o filme contém mais efeitos especiais?

Lembre-se, a criatividade de um game pode passar despercebida por alguns jogadores hardcore, mas não pelo jogador casual. As boas vendas do Wii demonstram muito bem este fato.

Pensando bem, o tão desprezado jogador casual talvez possa ensinar algo de útil para o restante dos jogadores e também para a indústria: Jogos devem ser simples e divertidos.