por Tiago Barão em 31/08/2007 as 15:43

Como apareceram vários comentários perguntando “como faço o meu próprio jogo”, vou fazer uma série sobre esse assunto.
O que é a primeira coisa que temos que fazer quando decidimos fazer o jogo?

São duas perguntas:
- Quero ganhar dinheiro com isso?
- É viavel fazer isso?

As respostas a essas duas perguntas é que vão direcionar o tipo de jogo que você quer fazer.

Sobre a primeira pergunta:
Não adianta querer fazer um jogo exatamente do jeito que você acha extremamente legal, com todos os elementos que você acha legais, juntando conceitos de 10 outros jogos que você acha que ficariam geniais e mais toda a tranqueira que o desenvolvedor de jogos quer fazer, se isso não vende. Se você pretende viver de fazer jogos (não só fazer jogos por prazer e para mostrar aos amigos) esse jogo vai precisar vender. Sempre analise a sua ideia antes de começar a fazer o jogo. Sempre pense em como você vai vender aquilo, se alguém quer comprar aquilo, se o mundo está preparado para o seu jogo. Como você vai saber isso? Google, ou seja, pesquise muito, faça enquetes no Orkut, faça perguntas em foruns, entre nos Blogs de Jogos, pegunte para os seus amigos, seus colegas de aula, colegas de trabalho, irmãos, pais, parentes, todo mundo que estiver disponível. Só assim você vai ter uma ideia se o jogo tem chance de vender ou não. Mas, se você não quer vender, está liberado para fazer o jogo que quiser, como quiser, contanto que a segunda pergunta seja um “SIM”.

Sobre a segunda pergunta:
Sempre pense se você pode fazer o jogo que você quer fazer pode ser feito dentro da sua realidade. Se você é um designer que sabe fazer super animações e desenhos “muito massas”, mas não sabe programar, ou sabe programar um pouco, não tente fazer um WoW da vida, com uma lógica interna de gerenciamento de memória e de gasto de rede soberbas (na verdade não tente fazer um jogo desse porte sem ter uma equipe). O caso inverso também é verdadeiro, ou seja, programadores não são designers. Existem outras limitações também: falta de conhecimento em certa área específica e o a pior de todas as limitações (até os grandes sofrem com isso) o recurso financeiro. Por tudo isso, pense bem como vai ser o seu jogo antes de começar a faze-lo. A frustração de ter que parar no meio por descobrir que não vai conseguir fazer por alguma dessas limitações é muito maior que se parar no meio do desenvolvimento do jogo.

Por hoje é só isso…
Na próxima parte vou falar de Planejamento e Documentação.

Categorias: Desenvolvimento, Faça o seu jogo | 242 Comments »